Colégio Silvio Tavares aguarda licitação para passar por reforma

O Colégio Estadual Silvio Tavares, do ensino fundamental e médio, em Cambará foi, há alguns meses, acometido por um forte incêndio que destruiu, parcialmente, suas instalações fazendo com que os alunos fossem relocados para outras escolas do município.

 

Desde então toda a comunidade local, alunos, funcionários e país sofrem com a situação. Assim, logo após o incidente a chefe do Núcleo de Educação de Jacarezinho, Magda Cristina Souza Nogueira recorreu ao deputado estadual Pedro Lupion (Democratas) e à Secretaria Estadual de Educação.

 

O parlamentar e a chefe já estiveram reunidos na secretaria para buscar a rápida recuperação das instalações do Colégio e o retorno, o mais breve possível, dos alunos às salas de aula. Na ocasião foram liberados recursos para obras de emergência. Naquele momento não aconteceu nenhum processo licitatório, uma vez que a legislação permite a liberação de recursos, sem licitação, em casos emergenciais.

 

Com o primeiro repasse o Colégio passou por uma limpeza dos destroços e entulhos e foi realizado uma avaliação estrutural do prédio, para apurar os prejuízos.
Logo após Pedro Lupion protocolou requerimento, junto à diretoria legislativa da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), para encaminhamento ao governador e a Secretária Estadual de Educação solicitando, em regime de urgência, a reconstrução do Colégio Estadual.

 

 

Em seguida a secretária estadual de educação, Ana Seres Trento Comim confirmou ao parlamentar a autorização para viabilização de R$ 1766.571,05 para realizar obras de recuperação do Colégio.

 

.
“Há alguns meses, ao lado da chefe do núcleo, verificamos de perto tudo que o incêndio destruiu. O Silvio Tavares foi construído no governo Moisés Lupion, meu bisavô, por isso reiterei meu compromisso na recuperação do colégio”, confirma o deputado Pedro Lupion.

 

 

De acordo com a chefe do Núcleo de Educação, desde o anúncio da autorização do recurso, a empresa contratada para dar inicio as obras de recuperação teve problemas em cumprir o prazo do processo de licitação, exigido pela legislação para dar inicio a qualquer obra pública.

 
Situação atual
Ela explica que atualmente está sendo realizada uma nova licitação, via pregão eletrônico. Nesse caso a disputa pelo fornecimento do serviço é feita em sessão pública, por meio de propostas e lances, para classificação e habilitação do licitante com a proposta de menor preço.

 

A inovação está no fato que é analisado apenas a documentação do participante que tenha apresentado a melhor proposta. “Com o pregão acreditamos que haverá uma brevidade nesse processo, que já foi prejudicado e consequentemente retardou o início das obras”, coloca Magda Nogueira.

 
Nesta semana a chefe do núcleo esteve, mais uma vez, em Curitiba. Acompanhada por um grupo de diretoras e pessoas preocupadas com a situação do Colégio, se reuniram com a secretária Ana Seres. “Ponderamos as prioridades imediatas para a reconstrução do Colégio e mais uma vez tivemos o comprometimento do governo do Paraná que está sendo um grande parceiro nessa questão,” destaca.

 
De acordo com a chefe, nesta sexta-feira (20) os engenheiros e técnicos concluíram a nova planilha de custos e repassaram à secretaria estadual de educação (protocolo de tramitação nº 13887601-2). “Tenho compartilhada a preocupação de todos com o Colégio, o deputado Pedro Lupion e sua assessoria estão, constantemente, atentos a situação. Estamos todos unidos no único propósito de que as obras do Silvio Tavares inicie o quanto antes e nossos alunos retomem às salas de aula”, prioriza a chefe.

 

Crédito Foto: Roberto Francisquini

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *