Richa assina licitação para construção do trevo da Yazaki

O governador Beto Richa assinou, nesta quarta-feira, a autorização para abertura de licitação para contratação de empresa responsável pela construção do trevo de acesso à PR 439 e ao bairro Vitória Regia, onde fica a sede da indústria Yazaki do Brasil, que emprega cerca de 1.500 trabalhadores da cidade. O projeto é de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagens (DER), e está orçado em R$ 1.352 milhão.

 

Presentes ao ato estavam o prefeito Pedro Claro de Oliveira Neto (DEM) e o deputado estadual Pedro Lupion (DEM), que intercedeu junto ao governador pela obra, que vai oferecer mais segurança aos motoristas, pedestres e moradores dos bairros vizinhos, que cruzam a pista várias vezes ao dia. Também participaram da assinatura, o secretário estadual da Infraestrutura e Logística José Carlos Richa e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Santo Antônio da Platina, Valdir Domingos de Souza.

 

 

Entusiasmado, o prefeito Pedro Claro agradeceu a boa vontade do governador e à persistência do deputado Pedro Lupion. “Mesmo com tantos prefeitos pedindo obras ao governador diariamente, ele sempre nos dá prioridade. Essa atenção toda se deve também ao bom relacionamento que o deputado Pedro Lupion tem com Richa. Ele vivencia nossas necessidades e as repassa ao governador. Isso nos ajuda muito. Estou extremamente feliz com esse trevo, porque sei que essa é uma medida que vai favorecer a segurança de nossos moradores”, disse.

 

 

O prefeito salientou ainda, que o movimento naquele local é grande. “Somente a Yazaki leva para aquela região cerca de 1.500 empregados, isso sem falar em fornecedores. Os bairros que ficam do outro lado da rodovia, como o Vitória Regia e o Parque Rennó já estão bastante habitados. Acredito que diariamente, entre funcionários da indústria, moradores que trabalham na cidade e pacientes que são atendidos na Unidade Básica de Saúde do bairro Vitória Regia passam por ali cerca de 5 mil pessoas diariamente. Isso sem contar com o movimento normal da rodovia, que dá acesso a Ribeirão do Pinhal e outros municípios daquela região”, comentou.
Para o deputado Pedro Lupion, a obra atende as necessidades da população. “Essa é uma antiga reivindicação de Santo Antônio da Platina e região. Através do governo Beto Richa concretizamos mais uma importante conquista para toda a população”, destacou.
Richa também salienta que a obra é um benefício à toda a região. “É um investimento expressivo no Norte Pioneiro, que vai beneficiar não só Santo Antônio da Platina, mas também outras cidades da região. As pessoas que vivem no local precisam se locomover com mais segurança”, completou.
“O trevo da PR-439 tem muitos problemas graves e curvas acentuadas. Tudo isso será melhorado com uma boa infraestrutura, que vai propiciar um desenvolvimento para todo o Estado”, acrescentou o secretário José Richa Filho.

 

 

Aprovação
Os números estimados pelo prefeito ainda são acrescidos pelos cálculos do comandante da Base da Polícia Rodoviária Estadual, que fica na PR 092, sub-tenente Lucélio Silva Braz. Ele acredita que passam em direção a Ribeirão do Pinhal, e de Ribeirão do Pinhal a Santo Antônio da Platina, diariamente, cerca de 2 mil veículos. “Muitos moradores de Santo Antônio da Platina e de Jundiaí do Sul, por exemplo, preferem ir para Londrina e região por esse caminho”, disse.

 

 

O morador da rua Artur Celestino, no bairro Vitória Regia, João Daláqua, disse que melhorias naquele local são sempre bem-vindas. “Você não tem ideia do que é movimento aqui. Eu moro ao lado da rodovia e vejo o vai e vem de trabalhadores, não apenas da Yazaki, mas também de uma fábrica de terço que fica bem próxima à rodovia, e dos moradores dos bairros. Esse trevo vai ser de uma grande ajuda. Com certeza, vai salvar vidas”, disse.

 

Do outro lado da pista, já no bairro Vila Rica, o morador Benedito Manuel Pereira tem a mesma opinião de João Daláqua. “Precisa melhorar mesmo. A Yazaki funciona em três períodos e calculo que passam por aqui cerca de 1.500 motocicletas por dia rumo a indústria em todos os turnos. Esse trânsito todo traz um risco enorme de acidentes e até de atropelamentos”, disse.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *